Tava em Ubatuba (fevereiro de 2014)

Para mim, um diário de viagem, para quem se interessar, relatos das experiências que viverei por aí...
Recent Tweets @

Praia do Prumirim, Ubatuba - SP

Nas praias do norte de Ubatuba é possível encontrar esse paraíso chamado Prumirim. Praia de areia grossa e mar bravo, por isso não recomendo o mar para crianças e quem não saiba nadar. Porém, no lado direito, no fim da praia, há um rio de água cristalina e deliciosa onde dá para aproveitar com qualquer idade.

Para visitar a praia é necessário pagar 10 reais pelo estacionamento, e durante todo o dia você poderá estacionar em qualquer praia da cidade apresentando o ticket que te entregam.

A praia é bem tranquila, imagino que pela força do mar pouca gente decide ficar por lá, por isso é ótimo para quem quer sossego. Há uns 3 quiosques ao longo da praia que oferecem mesas e cadeiras para quem consumir alguma coisa. O quiosque que ficamos oferece charmosas cadeiras em madeira com direito a uma tenda rústica, e você se sente como em uma praia do Caribe. :)

imgfave:

Posted by Kabla

próximos destinos 

Serra Negra, SP, Brasil

Cidade tranquila e gostosa para passar o fim de semana. Os restaurantes são um pouco caros, e as ruas estreitas (e difíceis de andar e estacionar), podem deixar a gente um pouco nervoso. Mas vale a pena conhecer o centro, no qual estão todas as lojas de doces, queijos, vinhos e outras gostosuras, além das lojas de roupas e os restaurantes mais tradicionais. As lojas que vendem roupas de linho, lã e outras roupas para o frio tem preços atrativos, em outras lojas também é possível achar algumas peças a bons preços e outras com preços um pouco mais salgados. A dica é se hospedar no centro, assim fica mais fácil andar pela cidade toda sem precisar do carro. Quem for em família (com filhos pequenos) pode se hospedar em algum dos hotéis fazendas que ficam na Rodovia Engenheiro Constâncio Cintra, sentido Lindóia.

Vale a pena conhecer:

- Rota do Queijo e do Vinho

- Vinícola Casa di Pietra

- Rua Coronel Penteado (principal rua do comércio da cidade)

- Café Boteco

Outras atrações (especialmente para as crianças)

- Mini-teleférico

- Fazenda Macaquinhos (o ônibus que leva até a Fazenda fica em frente a rodoviária da cidade - no final da Rua Coronel Penteado)

- Disneylândia dos Robôs

Essa pessoa viajou tanto que marcou na própria pele todos os lugares que já conheceu! E dá para marcar muitos outros ainda!

Essa pessoa viajou tanto que marcou na própria pele todos os lugares que já conheceu! E dá para marcar muitos outros ainda!

yaleuniversity:

Photos from a dance rehearsal by Ballet Folklorico Mexicano de Yale, an undergraduate student organization that performs traditional and cultural dances of Mexico.

Ballet Folklorico is supported by La Casa Cultural, whose mission is to nurture a warm and robust Latino community at Yale.

Photo: Andrew Leu ‘13

(via fuckyeahmexico)

17 e 18 de maio - Minha curta estadio na CIudad de Mexico não me permitiu conhecer tudo de interessante que há nesse lugar gigantesco! Principais passeios por lá: Museo Nacional de Antropología e Museo Frida Kahlo.

10 a 15 de maio - foi uma das semanas mais bonitas da minha vida! Fui para o estado de Yucatán, no sul do México, e visitei lugares encantadores.

10 de maio (sexta): cheguei em Mérida, capital do estado, às 15 hrs e no aeroporto fui recebida por Danna e Luanda, as duas são do comitê de Mérida e eu fiquei hospedada com a Danna. Elas me levaram para uma praia chamada Progresso, que fica a uns 30 minutos de Mérida (de carro). Ali, fomos almoçar em um restaurante chamado Eladias. Nesse restaurante, basta pedir a bebida. Você pede bebida, eles trazem comida, se vc continua pedindo bebida, a comida continua sendo servida! Obviamente o preço da bebida é mais alto do que em outros lugares (não lembro exatamente, mas me parece que uma coca lata custava entre 25 e 30 pesos). Todos os pratos que são servidos são típicos de Yucatán, por lá se come muito feijão preto, peixes e mariscos, e também frango e tortillas, óbvio!

11 de maio (sábado): no sábado sai para conhecer o centro de Mérida. A capital de Yucatán é bem colonial e com forte influência francesa na arquitetura (isso porque um presidente mexicano, chamado Porfirio Diaz, decidiu que as casas localizadas na principal - e mais sofisticada - avenida da cidade deveriam ser construídas imitando o estilo francês). No centro da cidade é possível encontrar mercados com várias banquinhas onde se pode desayunar (tomar café da manhã), me impressionou o tamanho dos copos de sucos que são servidos! No centro também se localizam os principais restaurantes, hotéis e hostels e as lojas de lembrancinhas com os melhores preços.

12 de maio (domingo): logo cedo, às 8h da manhã, peguei um ônibus para fazer um recorrido chamado La Ruta Puuc. Esse passeio nos leva a vários sítios arqueológicos onde se localizam ruínas de construções maias. São 5 lugares visitados e o mais impressionante de todos é Uxmal, onde há pirâmides gigantescas e muitos outros prédios que seguem muito bem conservados. O ônibus nos acompanha durante todo o passeio, nos quatro primeiros sitios temos 20 minutos para visitar, ja no último, que é justamente Uxmal, temos 1 hora. O retorno para quem sai as 8 da manhã é às 14hrs, com chegada a Merida às 16hrs. O passeio custa 178 pesos, aos domingos mexicanos não pagam, e eu, latina que sou, entrei em 4 dos cinco lugares de graça! xD Só em um, que me pediram algum documento de identificação, que aí não teve jeito, tive que pagar, já que meu único documento era o passaporte. Para entrar nos sítios arqueológicos se paga de 40 a 100 pesos, depende do tamanho e das atrações oferecidas no local.

13 de maio (segunda): na segunda sai às 9 da manhã da central Orient  para ir a Celestum, outra praia do estado de Yucatán, A principal atração de Celestum são os flamingos rosados, logo ao chegar na praia os moradores locais oferecem aluguel de lanchas, com guia claro, que nos leva até onde se pode ver os flamingos. O passeio inclui também visita a mangues e a um “ojo de água”, que é uma nascente de água doce no meio dos mangues. O aluguel da lancha fica 200 pesos por pessoa se forem 8 pessoas. As passagens de ida e volta para o povoado saem por 100 pesos. Lá é tão pequeno que não tem como se perder, ao descer do ônibus, basta caminhar 3 minutos e já se chega na praia. As melhores épocas para visitar o local, segundo o guia que nos levou, são os meses de março e abril, que é quando o nível das águas está mais baixo, os flamingos se aproximam da praia e é possível ver vários. O dia que fui quase não havia flamingos e tivemos que nos meter no meio do mangue para conseguir ver um grupo pequeno, de uns 5 ou 6. 

14 de maio (terça): esse dia foi o melhor de todos pq eu finalmente fiz algo que tinha vontade de fazer antes mesmo de chegar ao México: fui em um cenote! Antes de viajar, uma de minhas amigas, quando ficou sabendo que eu ia para o México, me mandou um blog de uma menina que havia visitado um cenote e eu fiquei com muita vontade de visitar também! Realizei meu desejo indo ao sítio arquológico Dzibilchaltún, onde também é possível ver ruínas maias, e nadei no cenote Xlakah. Não há rotas de ônibus para chegar a Dzibilchaltún, mas como fui de carro com um dos membros do comitê, não tive problemas para chegar. O estacionamento custou 25 pesos por todo o tempo que deixamos o carro, e a entrada ao local custou 91 pesos (tem desconto para estudantes mexicanos, sai por 36 pesos).

 15 de maio (quarta): quarta foi o dia de meu voo de regresso Guadalajara, para de lá pegar o ônibus para Aguascalientes

UM POUCO, BEM POUCO, de tudo que vi em Yucatán!